Hereford

História da Raça

 
 

Com o objetivo de atender a ampla expansão do mercado de alimentos verificada na Inglaterra após a revolução industrial, os fazendeiros de Herefordshire estavam determinados a identificar uma raça, até então inexistente, capaz de converter eficientemente pasto em proteína de origem animal. Desta real necessidade são realizados os primeiros cruzamentos, na propriedade de Benjamim Tomkins, onde surge a raça que carrega o nome de seu condado de origem, a raça Hereford, a primeira das raças britânicas.

Desde o inicio, Benjamim e seu filho tinham com objetivo a obtenção de um tipo animal capaz de registrar os níveis de crescimento e desenvolvimento desejados sob os diversos regimes alimentares existentes.

Os Tomkins, nesse sentido, foram o estopim para que outros criadores seguissem suas idéias e norteassem o rumo do melhoramento genético da raça. Considerando características fundamentais como: rusticidade, precocidade, prolificidade e temperamento, estes fazendeiros garantiram a disseminação do Hereford, o que lhe rende até os dias de hoje o título de “A raça cosmopolita”.

O interesse pela pelagem "pampa" ocorreu de maneira gradual, bem como a substituição das pelagens secundárias por esta primeira que é, sem sombra de dúvida, marca registrada da raça.

Como tipo zootécnico podemos definir o Hereford como um animal de tamanho moderado , prolífero e precoce, tanto no que diz respeito a puberdade, como no que tange a velocidade de acabamento e deposição de gordura nas carcaças. O temperamento dócil é outra marca registrada do Hereford, bem como, fêmeas de boa habilidade materna desmamando terneiros com ótimo desenvolvimento e apresentando intervalo entre partos inferior a um ano.

Graças a seu tamanho moderado, suas exigências adequam-se a sistemas de produção baseados à pasto. Apresenta também excelente desempenho em sistemas intensivos, graças a ótima conversão alimentar que associada a seu temperamento, possibilitam um grande potencial para ganho de peso também nestes sistemas.

O casamento perfeito com outras raças zebuínas é outro ponto forte do Hereford. Prova disso é o Braford, sintético difundido e comprovado nas mais diversas regiões do mundo, com altísssimos índices produtivos e reprodutivos e grande valor de mercado. A padronização, tão valorizada no mercado atual, é evidente na progênie de touros Hereford, mesmo em rebanhos heterogêneos, este efeito é bastante significativo.

Em suma a Raça Hereford tem através das suas virtudes um grande potencial de geração de receita e constitui-se numa opção extremamante rentável dentro da atividade pecuária.

 
 
Hereford Santa Tereza
 
 
A criação do Hereford em nossa empresa tem seu início nos anos 20 do século passado. Nesta época, a Santa Tereza fazia parte de um grupo de propriedades, cujo sistema produtivo era integrado. Na Fazenda da Quinta, propriedade mãe, desembarcaram os primeiros exemplares da raça, importados da Inglaterra. A partir daí, começam os processos de seleção e cruzamentos, que culminam com a formação dos rebanhos nas propriedades do grupo.

Posteriormente, já sob o comando dos irmãos Lauro e Dário Silva Azambuja, a Santa Tereza continua o trabalho de melhoramento de seu rebanho sem, no entanto, comercializar reprodutores.

No início da década de oitenta, administrada pelos sucessores de Dário Azambuja, a propriedade adere ao PROMEBO (Programa de Melhoramento de Bovinos de Corte). A intensidade na seleção, bem como, os significativos investimentos em material genético de ponta, conduzem um processo de melhoramento e seleção animal com bases extrememente sólidas e qualificadas.

Já na década de 90, mais precisamente em 1994, a Fazenda Santa Tereza comercializa seus primeiros reprodutores, oriundos desta longa história de trabalho e dedicação na criação do Hereford.

A virada do século marca definitivamente o ingresso da Santa Tereza no cenário dos principais criatórios de Hereford do Rio Grande do Sul. E é em 2006 que o Hereford Santa Tereza conquista o seu resultado mais expressivo, sendo campeão do Teste da Embrapa, principal prova de ganho de peso à campo, e que conta, fundamentalmente, com a participação das mais destacadas cabanhas do Estado.
 
 
Braford
História da Raça
 
 
Os primeiros cruzamentos realizados entre o Hereford e o zebu foram registrados nos Estados Unidos, mais precisamente na Flórida, no início dos anos sessenta. No final desta década (1967), este cruzamento chega em solo brasileiro, em Rosário do Sul (RS), na propriedade de Rubem da Silveira Vasconcellos. Este trabalho teve início com a importação de zebuínos norte-americanos da Raça Brahman posteriormente acasalados com vacas Hereford. O objetivo era a formação de um animal sintético que congregasse as vantagens das raças de origem, fundamentalmente, a rusticidade e adaptação ao meio do zebu e a fertilidade, precocidade e qualidade da carne do Hereford. Através do incentivo de programas governamentais a idéia deste cruzamento difundiu-se no estado.

Com o propósito de congregar estas características e melhorar os índices produtivos da pecuária gaúcha, técnicos e produtores vislumbravam a criação desta nova raça. Programas de seleção como o “Braford Santa Clara”e o “Pampiano Braford” foram os primeiros a se destacar.

Já nos anos oitenta, a Associação Brasileira de Hereford e Polled Hereford (ABCHPH) até então, assim denominada, reconhece o esforço destes criadores e técnicos, oficializando o processo de criação do Braford, com o apoio da Embrapa Pecuária Sul.

Com a participação destes pesquisadores, corpo técnico e produtores iniciaram-se as visitas às propriedades pioneiras com o propósito de se estabelecer um programa de cruzamento comum para que, então unificados, começassem a formação da raça Braford. Idealizadores como Joel Brazzale Leal, Rubem Vasconcellos, Fernando Faria Correia, entre outros, foram importantíssimos para o sucesso da caminhada.

Em 1993 começa o controle de registros de graus de sangue e o mapeamento dos criadores que estavam fazendo os cruzamentos para a formação da raça. Este ano marca a primeira participação de animais Braford em exposições. A Expofeira de rústicos da Raça Hereford de Uruguaiana foi o palco de estréia.

Também em 1993, a ABCHPH recebe o reconhecimento de raça em formação pelo Ministério da Agricultura do Brasil, momento em que a Associação passa a chamar-se Associação Brasileira de Criadores de Hereford e Braford (ABCHB), recebendo delegação para efetuar o registro genealógico da raça. Mas é somente em 2003, que a Raça Braford é finalmente reconhecida em território nacional.

De lá para cá a evolução dos plantéis e a competente seleção realizada pelos técnicos e produtores contribuíram para que o Braford assumisse papel de destaque na pecuária. Chama atenção não só por suas características produtivas mas, principalmente, pela aceitação de todas as categorias animais na cadeia produtiva, conferindo a raça um ótimo retorno econômico e grande liquidez.

 
     
 
Braford Santa Tereza
 
 
Os primeiros cruzamentos para obtenção do Braford Santa Tereza foram realizados em meados da década de oitenta. Desde o início, tivemos a preocupação de selecionar nossas melhores matrizes Hereford, levando em consideração tanto o tipo racial, bem como, aquelas cujas progênies destacavam-se na raça mãe.

Da introdução do genótipo zebuíno, através da inseminação artificial destas matrizes Hereford com touros Nelore, obtivemos as primeiras gerações de graus de sangue intermediários. Primeiramente o meio sangue e, posteriormente, o um quarto. Através do acasalamento destes dois graus intermediários chegamos no Braford definido (3/8). Este programa de cruzamento possibilitou um maior aproveitamento da heterose, evidenciada hoje, na qualidade genética do rebanho.

Nosso programa de melhoramento genético teve sempre como principal diretriz a obtenção de um sintético capaz de exprimir à campo todo o seu potencial produtivo e reprodutivo, congregando as características desejáveis de cada uma das raças, propiciando assim, um maior retorno econômico a atividade pecuária.

Com o objetivo de incrementar a heterose de nosso rebanho, introduzimos ao final da década de noventa os primeiros exemplares de Braford formados com Brahman, oriundos principalmente da Argentina e da Austrália. Esta mescla foi fundamental para que chegássemos nosso tipo zootécnico atual, um braford “camiseta”, bem estruturado, com muita carne, bom temperamento e, fundamentalmente, muito precoce tanto no que diz respeito a fertilidade quanto ao acabamento da carcaça.

A manutenção de elevados níveis de heterose (vigor híbrido) em programas de melhoramento animal com raças sintéticas é fundamental para manutenção da qualidade e do tipo zootécnico através das gerações. Com estes intuito a Santa Tereza está atenta e investe constantemente na aquisição de material genético de ponta, incrementando a qualidade de seu rebanho e repassando o que há de melhor em genética Braford.
 
     
Fazenda Santa Tereza
Estrada Santa Rita - S/N - Arambaré/RS - CEP 96178-000
 
51 9961.0706 - 3501.8217

E-mail:
paulo@fazendasantatereza.com.br
 
Facebook
/fazendasantaterezahb